sábado, 15 de setembro de 2007

Sorria!


Numa mistura exemplar de controle e felicidade tecnologicamente assistida, a Sony utiliza tecnologia de detecção facial em um novo modelo de câmera que só dispara o "clic" se o fotografado sorrir (grata mais uma vez, Cezar!). Há engenhos tão emblemáticos de seu tempo que dispensam comentários, e esse é certamente um deles, mas ainda assim aqui vão poucas e breves considerações. Limito-me ao que salta à vista nesta câmera:
- o imperativo contemporâneo da felicidade, da auto-realização e da motivação, deslocando a medida do indivíduo ideal da docilidade para a iniciativa e a performance;
- os processos de delegação às máquinas daquilo que os indivíduos com seus parcos recursos pessoais acabam por não alcançar. Como é improvável que todos sejam ininterruptamente sorridentes e motivados, as máquinas chegam para ajudar e promover a felicidade tecnologicamente assistida;
- pouco importa que o sorriso não tenha brotado espontanea e genuinamente, pois em primeiro lugar devemos parecer felizes para depois nos tornarmos felizes - é o que nos ensinam os cursos de imagem e marketing pessoal, os reality shows e agora as câmeras pró-sorriso. A autenticidade migra para a imagem, que faz do referente a sua semelhança;
- é de controle que se trata e sua face é sorridente - os relógios de ponto e o soar dos sinais das instituições disciplinares não nos deixavam esquecer do tempo e das tarefas a cumprir; as tecnologias de controle hoje não nos deixam parar de sorrir. Lá, a capitalização do tempo. Aqui, a capitalização da felicidade.

Abaixo, trecho da matéria da Reuters Brasil, com mais detalhes sobre o funcionamento da câmera:
"Com a ajuda de tecnologia de detecção facial, as câmeras digitais de 8 megapixels DSC-T70 e DSC-T200 não disparam até que a pessoa selecionada sorria.
E mesmo com algumas pessoas no mesmo quadro, o fotógrafo pode designar em qual rosto focar por meio de um painel LCD sensível a toques.
"A função de reconhecimento de sorrisos permite que você escolha uma entre até oito pessoas como sendo aquela terá o sorriso que vai disparar a câmera", explicou o responsável por desenvolvimento de produtos da Sony, Akira Tokuse.
"Em uma imagem com pais e um bebê, você pode selecionar o bebê."
A tecnologia "Diga Xis" tem três níveis de sensibilidade, do sorriso mais discreto até a mais sonora gargalhada.
As vendas das máquinas no Japão começam na próxima semana e no restante do mundo, ainda neste mês.
A tecnologia de detecção de sorriso da Sony envolve a japonesa Omron Corp, que desenvolveu o software "verificador de sorriso", capaz de identificar felicidade por sinais faciais como dobras da boca e dos olhos ou separação dos lábios".

2 comentários:

Suelen Pessoa disse...

de pouco adianta uma máquina movida a sorriso sendo fácil enganá-la. de repente, um dia, moveremos carros a gargalhadas e não precisaremos mais nos preocupar com o biodisel. hehehe.

fernanda, muito legal seu blog da pesquisa. um professor meu (eduardo de jesus) quem indicou. virei sempre!

gostaria de agradecê-la, também, pela ajuda fenomenal (que você desconhece) no desesvolvimento de uma pesquisa que fiz na universidade sobre as relações fomentadas através do fotolog e o uso que as pessoas fazem das câmeras/fotos digitais.

até mais!!!

Fernanda Bruno disse...

Oi Suelen,
Obrigada! Sim, mas a máquina não se incomoda com um sorriso "fake" ;-)
Fico feliz por vc ter gostado do blog e por ter ajudado na sua pesquisa. É para isso que a gente escreve. Seja bem-vinda.
Um abraço,
Fernanda