terça-feira, 14 de agosto de 2007

Vigilância e Previsão

"Better keep your eyes open..."
Philip K. Dick, "The Minority Report" apud Nate Burgos, "Among Precogs", Ctheory.

photo: Michelle Litvin/Ctheory

"Truth is the vision closed eyes see."
Octavio Paz apud Nate Burgos, "Among Precogs", Ctheory.

photo: Michelle Litvin/Ctheory

Firmas de segurança norte-americanas investem em dispositivos capazes de identificar à distância intenções suspeitas de possíveis terroristas dispersos em multidões, "prevendo" suas ações a tempo de impedi-las. Um projeto intitulado "Hostil Intent" procura descobrir pistas acerca do estado mental e das intenções futuras de indivíduos através da análise de traços comportamentais e fisiológicos, como micro-expressões involuntárias do rosto. Dentre os inúmeros problemas éticos colocados por essas formas de previsão, um dos mais antigos consiste no fato de os oráculos desse tipo não errarem jamais. Pois não há futuro depois deles.
Trecho da matéria do The Guardian:

"According to the timetable set out, the new devices are expected to be trialled at a handful of airports, borders and ports of entry by 2012.
The plans describe how systems based on video cameras, laserlight, infra-red, audio recordings and eye tracking technology are expected to scour crowds looking for unusual behaviour, with the aim of identifying people who should be approached and quizzed by security staff, New Scientist magazine reports.
The project hopes to advance a security system already employed by the US transportation security administration that monitors people for unintentional facial twitches, called "micro-expressions", that can suggest someone is lying or trying to conceal information.
Studies by Paul Ekman, a psychologist at the University of California, San Francisco, have revealed that involuntary expressions can often betray someone's true intentions. If you flash your teeth, lower your eyebrows and wrinkle your nose for a fraction of a second while trying to smile, you have just demonstrated the micro-expression for disgust."

4 comentários:

paoleb disse...

hahaha! e é o próprio minority report quem nos apresenta a maneira de driblar este controle: drogas capazes de engessar as feições (o botox já é quase iss)- uma espécie de injeção que deforma a cara do sujeito e não o deixa mover nem voluntariamente, quiçá involuntariamente, qualquer de seus traços. aliás bom isso - traços (faciais) e traços (deixados, no sentido de rastros.)
bj

Catarse Controlada disse...

Caramba! Realmente é o minority report se aproximando. As pessoas de teatro terão que tomar muito cuidado agora nos seus ensaios de expressões faciais.
Fernanda, tem uma notícia interessante que saiu em março, mas não sei se você ficou sabendo, então deixo aqui: http://www.zonagratuita.com/servicios/noticias/2004/marzo/chip.htm
(esta matéria é melhor, mas não tem foto,nessa aqui é que tem:http://www.chamada.com.br/mensagens/implante_chip.html)
Até!
Leo

Fernanda Bruno disse...

Bacana, Paula. Não me lembrava desse drible no filme. E, sim, traços e rastros, boas pistas. Vale ler/reler "Signos, traços, pistas" do Carlo Ginsburg.
beijo,
Fernanda

Fernanda Bruno disse...

Obrigada Leo. Interessante mesmo essa notícia do chip. Vou postar em breve!
Gracias!
Fernanda