quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

MASP e vigilância


O novo sistema de vigilância do Museu de Arte de São Paulo/Masp conta com sensor de detecção de movimento e alterações na imagem, assegurando que os quadros permaneçam em seu lugar "devido" e que os visitantes (e possíveis ladrões) não se aproximem muito da obra. Qualquer movimento fora do padrão previsto pelos programas incorporados às câmeras de vigilância aciona mensagens de voz e alarmes. Além disso, as 96 câmeras do novo sistema de vigilância pretendem eliminar os pontos cegos e cobrir todo o espaço de museu e também parte do espaço público no seu entorno. As câmeras externas têm um zoom bastante potente, com aproximação de até 444 vezes, permitindo visualizar com nitidez e detalhes o que se passa nas proximidades do MASP tanto de dia quanto de noite (elas podem ver e registrar no escuro), esteja o vigia desperto ou dormindo (as câmeras são programadas a emitir avisos aos operadores de câmera). Tudo isso conforme a matéria no UOL Entretenimento (a sessão é sintomática ;-), onde há vídeos do sistema em funcionamento.

Um comentário:

paoleb disse...

adorei isso!
link para os roubos do quadro no sistema antigo pela bandnews:
http://paoleb.blogspot.com/2008/01/filme-do-roubo-dos-quqadros-pela-band.html